Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

snacksoverthecounter

Conta-me as tuas histórias. Fica para ouvir as minhas

snacksoverthecounter

Conta-me as tuas histórias. Fica para ouvir as minhas

11
Set18

5 coisas que aprendi enquanto estive emigrada

Estive emigrada durante seis anos e meio e esta foi até agora a experiência mais importante da minha vida no sentido em que a mudou completamente. Criei um novo eu e descobri coisas sobre mim que eu ainda não conhecia.

Foi tão enriquecedor que às vezes é difícil explicar, por palavras, o orgulho que tenho nessa experiência.Deixo-vos a lista das cinco coisas mais importantes que aprendi.

 

1- Portugal é maravilhoso

Esta parece que não faz bem parte desta lista... mas faz!

Quem conhece Londres sabe que a cidade é magnífica e que o resto do país também tem a sua beleza mas desculpem-me... Lisboa é fora de serie! E o resto do país é absolutamente um paraíso.

Quando estamos fora do nosso cantinho é mais fácil dar conta que vivemos num país brutal à beira-mar plantado.

Ajudou-me a entender que a maior parte das vezes caímos neste erro em relação a tudo o que nos rodeia e por isso, hoje em dia, tento apreciar muito mais tudo aquilo que tenho.

 

2- Tudo é possível

Quantas vezes queremos muito fazer uma coisa mas acabamos por desistir só por pensar que aquilo a que nos propomos é demasiado difícil e nunca seremos capazes?

Quando cheguei a Londres só conseguia pensar dessa maneira. Na minha cabeça eu nunca ia conseguir aprender a língua, integrar-me e ser feliz. Saiu-me tudo ao lado e fui capaz de cumprir todos os meus planos.

Não desculpes as tuas inseguranças com o teu medo. Se estás vivo é porque és capaz.

Acredita!

 

3- Rir para não chorar

É isto e todos os dias!

Até determinada altura acho que me levava muito a sério e não me permitia falhar nunca.

Depois em determinadas situações e por estar num país diferente (e me acontecer tudoooooo) comecei a tentar ver as coisas de outra forma para que elas não me atingissem tanto.

Em suma, aprendi a relativizar e a rir-me de mim própria. Isto também me ajuda a focar a minha energia naquilo que realmente importa e não dispersar com situações que as vezes não têm sequer fundamento.

Todas essas histórias são agora histórias que conto com muito orgulho embora algumas sejam sobre momentos em que a condição de emigrante me fizeram sentir pequenina.

Mas se rires não tens mais nada com que te preocupar.

 

4- Ouvir é mais importante que falar.

Sempre tive um fascínio por ficar a ouvir pessoas contarem coisas delas. Tenho um interesse desmedido por ouvir histórias reais mas quantas e quantas vezes perdemos imenso tempo a debitar coisas e não ouvimos nada do que nos estão a dizer?!

Ouvir o que têm para nos dizer devia assumir um papel fundamental na nossa vida e isto porque às vezes nas experiências e nos conselhos dos outros entendemos qualquer coisa para o nosso caminho ou ficamos com outras ideias sobre o que fazer ou como agir.

O meu programa favorito? Uma mesa, um bom conversador, qualquer coisa que se beba e eu.

 

5- Ninguém pode escrever o teu destino

Não acabei eu de dizer que ouvir é mesmo muito importante? Pois é!

Mas também é importante aprender a filtrar aqui que ouvimos e aquilo que não se identifica connosco.

Tu escreves a tua própria história. Não deixes que ninguém te diga até onde podesir. 
O que os outros pensam sobre ti não é aquilo que tu és. 
Algumas pessoas não vão querer que tu chegues onde elas não te querem ver. 
 
 
 
Mais algum conselho para juntar a esta lista?

 

 

 

41437832_739433839737873_2270422757520965632_n.jpg

 

 

24 comentários

Comentar post

Pág. 1/2