Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

snacksoverthecounter

Conta-me as tuas histórias. Fica para ouvir as minhas

snacksoverthecounter

Conta-me as tuas histórias. Fica para ouvir as minhas

22
Set18

5 coisas sobre hibernar

Vivo tudo com uma intensidade fora do normal e também sou um bocadinho inconsequente.

Por isso, ás vezes tenho que desaparecer do mapa. Tenho que arranjar forma de hibernar por uma semana ou duas para  tentar assimiliar tudo o que essa intensidade me veio trazer. 

É quase impossível, uma vez na vida, não pensar que alguma coisa está a mudar. O mais estranho é quando somos nós.
Habituamo-nos a ser de determinada maneira. Mais humildes, menos arrogantes, mais aventureiros... A dor chega quando tudo muda e o regresso ao passado parece só fazer sentido para que ele não se repita. 
Não tenho nada contra o meu passado, mas gosto muito mais daquilo que sou, no presente.
Ao mesmo tempo que me sinto como o outono, quando as folhas caem e está quase tudo terminado, quando o tempo pede que se altere tudo e que o futuro venha com mais força, mesmo que seja Inverno, também me sinto como a primavera e como tudo o que ela representa. Tudo o que começa, tudo o que inicia. Mas, depois da primavera, já não se pode voltar ao outono. O que foi já não faz sentido. 
Ando, faz tempo, a pensar no que mudou e no que aprendi. A guardar o que sou agora de uma forma especial para receber o que está para vir.
  1. "Não é a melhor palavra que vais encontrar!

    Quantas vezes não querias ir sair, não querias estar com aquele grupo ou não te apetecia ouvir aquela música e, de repente, estás lá nem sabes como.

    A tua energia já foi e estás completamente exausto. Não aproveitaste o teu tempo para fazer nada para ti nem por ti.

     
  2. As pessoas vão: deixa-as ir.

    Adoro pessoas! Adoro ouvi-las falar. Adoro escrevê-las. Masjá escrevi isto mil vezes: não és sempre tu que determinas o tempo que as pessoas ficam na tua vida. É sempre o tempo exato para ambas as partes. 

        Tu não podes escolher como e quanto tempo as pessoas vão gostar de ti. E ainda bem. Claro que sozinhos não seríamos capazes de medir a necessidade das pessoas na nossa vida. (Acho que) forçar alguém a ficar na nossa história é o primeiro passo para o desequilíbrio.

     
  3. O sucesso dos outros também é bom para mim.

    Nunca entendi aquelas pessoas que ficavam pé atrás quando alguém conseguia uma coisa. É estranho saber que as tuas vitórias podem estar a ser falsamente admiradas por pessoas que acham que só chegaste lá porque tinhas muito dinheiro, porque era muito fácil, porque o cão não estava em casa....

    O teus sucesso são os teus passos diários e o que te define não é a forma como te mandas para o chão mas sim como te levantas de lá.

     
  4. Não tentes ser quem não és, por favor!


    A tua vizinha gosta de Heavy Metalmas tu podes gostar de fado. O teu melhor amigo gosta de banda desenhada tu podes gostar de romance. O teu irmão é dos vídeos do Youtube mas não há problema nenhum que tu prefiras o Netflix and Chill.

    Há espaço para todos; porém,se tentares ser o outro, esse espaço vai ser ocupado pelo vazio da tua vida.

     
  5. Ouvir é o melhor remédio.


    Acho que isto é super importante, que as pessoas se desleixaram neste sentido: ninguém ouve ninguém. Detesto conversar com pessoas que ouvem para responderem em vez de ouvir para entenderem. 

    Algumas conversas, se as ouvires bem, podem ser o mote para começares alguma coisa, para um conselho que faltava, para um apoio que sabe bem....

    Ouvir é mais importante do que falar. Às vezes debitamos tantas coisas porque nunca nos demos ao trabalho de ouvir ninguém. 

    Quantas vezes não querias ir sair, não querias estar com aquele grupo ou não te apetecia ouvir aquela música e, de repente, estás lá nem sabes como.

    A tua energia já foi e estás completamente exausto. Não aproveitaste o teu tempo para fazer nada para ti nem por ti.

     

    42236117_474272843071819_4627482624674234368_n.jpg

    P.S- A edição do texto está feita entre uma cor e outra. Uma transição. Tal e qual eu me sinto.